Linha 4

Publicidade

Preço da carne continua alto mesmo com bloqueio da China

Redação Tarobá News

Já dura seis semanas o embargo imposto pela China à carne bovina brasileira. No dia 4 de setembro, o Brasil interrompeu a exportação voluntariamente depois da confirmação de dois casos de “vaca louca”. Os casos foram controlados, mas a China, principal parceira comercial do país, continuou sem comprar o produto. Para a Associação Nacional de Produtores de Bovino de Corte, a questão deixou de ser sanitária e passou a ser comercial e, enquanto isso, os consumidores finais sentem no bolso.

O embargo afetou os produtores rurais. Segundo levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP, em setembro, quando ocorreu o bloqueio da China, a arroba do boi chegou custava cerca de R$ 305,00. Em junho, atingiu o patamar mais elevado, R$ 322. Mas na última quarta-feira (20) chegou a R$262,00.

Em um açougue na zona leste de Londrina, os reflexos do impasse entre o Brasil e a China só foram sentidos nesta quinta-feira (21) quando a nova mercadoria chegou ao estabelecimento. Mas a diferença nos preços foi pouco significativa, com uma redução entre 3% e 5%.

O açougue está realizando o tabelamento dos preços e deve repassar os novos valores nessa sexta-feira (22). As carnes mais populares, como o patinho e o coxão mole, devem ficar até R$ 5 reais mais baratas. As peças mais nobres como o t-bone e o prime ribe, também terão redução, mas ainda não é possível afirmar de quanto.

COMENTÁRIOS

Publicidade

Publicidade

Nós usamos cookies teste site para lhe proporcionar a melhor experiência possível lembrando de preferências em visitas anteriores. Clicando em "Aceitar" você aceita o uso de cookies e nossos Termos de Uso.